#434: Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática – Thalita Rebouças

, em quinta-feira, 15 de junho de 2017 ,
Bookmark and Share

Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2016

Sinopse (Skoob):
Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz.
O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa... O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes... Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.


Tetê tem muitos problemas, a começar pelo nome mais detestável possível. Como pode uma pessoa ser feliz se chamando Teanira, não é mesmo?
Recentemente ela, o pai e a mãe tiveram que se mudar para Copacabana e passaram a morar com os avós maternos e o bisavô de Tetê, porque seu pai perdeu o emprego e a família teve que cortar gastos.
Isso implicou uma mudança de colégio e Tetê não sabe o que esperar. Em sua antiga escola, ela ficava isolada e sofria muito e tem medo que a mesma coisa aconteça agora. Muito tensa e sem apoio em casa, já que sua família suuuper carinhosa adora jogar os problemas da garota na cara dela, Tetê chega nervosa e toma coragem de falar com o único garoto que não está conversando em sua classe. Ele é Davi e é simpático em resposta, deixando a garota extremamente feliz.
Logo ela conhece também Zeca, Cabelo e Erick – o cara mais lindo da sala, quiçá do colégio – e todos falam com ela bem “de boas”. Mal sabe Tetê o quando sua vida vai mudar nesse ano, além dos primeiros amigos que ela faz na vida.

Adorei Confissões de-alguma-coisa-mais-que-nunca-vou-decorar! Kkk (Vou apelidar de Confissões de Tetê para facilitar minha vida. Kkk)
A Tetê evolui muito durante o livro, o que é maravilhoso! Ainda mais se a gente considerar o público para quem a Thalita escreve e ver que a personagem passa imagens de auto-aceitação, de melhorar para si mesma e não para os outros e algumas outras coisas.
Davi e Zeca, os amigos da Tetê, são ótimos também e bem diferentes. Davi é um super nerd que fala como um idoso e Zeca é um gay assumidíssimo e de bem com o mundo. (É o meu favorito.)
O livro fala de bullying, família, amizade, sobre procurar apoio psicológico, perdão e várias outras coisas. Isso tudo de uma forma consideravelmente leve, assim tanto crianças de dez anos quanto adultos podem ler e todos podem tirar lições daí. Além de se divertir horrores com esse trio.
Fica a dica aí, então!

Nota: 4,5/5.

Livros relacionados:
Confissões de um garoto tímido, nerd e (ligeiramente) apaixonado
Livro do Zeca (Thalita está trabalhando nele)
Livro da Valentina (Thalita também já está pensado nesse)

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Junho.

Nenhum comentário :

Postar um comentário